Frete Grátis: Região Sudeste em pedidos acima de R$250,00

Daniella Cicarelli

6 de novembro de 1978

Belo Horizonte, MG

2001

Triathlon

Biografia

“Meu sonho é continuar exatamente do jeito que eu estou hoje. Com essa mesma paixão pelo esporte e o resto vai se adequando.”

Nascida em Belo Horizonte, Minas Gerais, Daniella Cicarelli foi para São Paulo seguir a carreira de modelo. Logo depois, entrou para televisão, com uma rotina profissional puxada e a fama veio rápido. Apesar da falta de tempo, ela sempre encontrou um espaço na agenda para fazer o que sempre gostou: praticar esportes.

Apaixonada por esportes desde pequena, Dani sempre se viu no meio de atletas e esportistas. Não foi à toa que, assim que se mudou para São Paulo, resolveu entrar em uma assessoria esportiva. Jovem, animada e cheia de energia, já começou se desafiando: decidiu correr uma maratona em homenagem ao avô, que teve paralisia infantil e não conseguiria correr em uma prova como essa.

"Eu fui lá, corri. No quilômetro 40, minha primeira maratona foi de Nova York, em 2002, faltavam 2 quilômetros ainda. Era só subida lá no Central Park. Estava morta. Morta, morta. Aí eu comecei a chorar. Mas eu falei: 'eu prometi isso para o meu avô, como é que eu vou falar para ele que não consegui?' E eu terminei chorando, pensando nele, chorando de emoção e de dor. Achei aquilo a coisa mais incrível e nunca mais parei."

A partir daquele momento, sua vida mudou. O esporte se tornou um grande companheiro e o responsável por manter a calma e o equilíbrio em momentos difíceis.

"O esporte sempre me acompanhou e era meu porto seguro."

Dani se declara amadora, e não apenas porque não é profissional, mas porque ama de verdade tudo o que o esporte proporciona. Em 2019, foi convidada para dar uma palestra no evento TEDx Parque do Ingá. Apesar de ser apresentadora, nunca tinha falado sobre sua própria vida. Então, decidiu falar sobre sua maior paixão: a atividade física.

"O esporte te educa, te organiza, coloca uma regra na sua vida."

Em sua palestra, Dani fala sobre o que ela aprendeu durante todos esses anos com os treinos. A atividade física diária traz muitos benefícios: melhora do sono, do humor, da resistência - tudo isso é mais do que comprovado. Mas, segundo ela, a maior lição que o esporte lhe deu foi o autoconhecimento.

"Quando eu estou correndo, nadando, ou pedalando, o som do mundo se silencia. Eu me ouço. Eu rezo bastante. Eu deixo os rótulos que vieram de fora onde estão. Eu não permito que eles entrem no meu coração."

Como toda mulher, Dani já sofreu com inúmeros estereótipos. Mas ela não se abala: sabe que o que importa é estar bem e equilibrada consigo mesma.

Treinar ou fazer as unhas? Os dois! Ela deixa claro que ser vaidosa não faz dela uma esportista pior ou menos determinada. Sempre vão surgir pessoas querendo encaixar as mulheres em um rótulo ou desmerecê-las. E é difícil equilibrar trabalho, família, maternidade e o esporte, e ainda sofrer críticas. Mas ela tem certeza de que as mulheres de hoje conseguem fazer tudo isso e não se deixar abalar por esses preconceitos.

"A esportista não é só esportista. Dá pra você ser multifacetada e eu acho que a mulher consegue isso fácil."

Durante muitos anos, o esporte foi seu principal companheiro. Hoje, ela divide essa grande paixão com sua família. Seu marido é triatleta e ela curte muito os treinos que fazem juntos. Sua filha ainda é pequena, na idade de descobrir o mundo esportivo. Já é incentivada a tentar várias modalidades diferentes, mas sem pressão, para que ela possa escolher o que mais gosta. Dani defende que o esporte é algo muito pessoal, é algo que precisa mexer com a gente para gerar uma identificação, uma paixão. Esse é um aprendizado que ela não deixa apenas para sua filha, mas para todos que pedem um conselho.

"Vire uma pessoa esportista. Mas pra isso você tem que achar o esporte que você gosta. Então, ache primeiro uma coisa que te emociona. Que você vai gostar, que vai ser gostoso de fazer. Porque é o seguinte: a preguiça, a dificuldade, o desconforto, vai ter. Nenhum deles é fácil. Todos os esportes têm o seu perrengue. Então a coisa é achar um negócio que mexa com a sua paixão. Que mexa com você."

A Daniella de hoje não é apenas uma celebridade, mas sim um grande exemplo. Quase uma supermulher, como muitas mulheres são hoje em dia: mãe, profissional dedicada, esposa presente e esportista - uma pequena lista das milhares de coisas que faz. Mas ela garante que tudo o que ela faz, qualquer um consegue fazer. Com treino, coragem e foco, todos podem alcançar seus objetivos. Uma das principais lições que o esporte ensinou: não importam as adversidades, você também é capaz de ir até o fim.

"Levanta e vai, com muita fé, porque vale à pena."

Curiosidades

  1. Estou no Triathlon há 20 anos. É minha terapia, minha melhor companhia
  2. Sou advogada e administradora de empresas. Trabalhei 15 anos na televisão. Sou atleta amadora, mas todos os dias me perguntam se eu sou triatleta profissional
  3. Acredito no poder do esporte como ferramenta de educação e construção do caráter
  4. Um dos meus maiores arrependimentos na vida foi não ter aprendido a nadar enquanto criança, hoje em dia eu me viro, mas muito mal. Porém isso não me faz desistir da minha paixão
  5. Recebo diariamente mensagens de pessoas dizendo que entraram no esporte por minha influência, aquilo me dá um ânimo que nem consigo explicar
  • 2001

    Primeira maratona, feita em homenagem ao avô

  • 2004

    Ter carregado a tocha olímpica no Rio de Janeiro

  • Correu quatro maratonas e participou de quatro Ironman 70.3

  • Ficou em 5º lugar na categoria do primeiro triathlon que competiu

  • 2021

    Entrar para o X-Team junto com atletas que a inspiram todos os dias

Suplementos favoritos